Empresa envíos InPost
SUSTENTABILIDADE
Estamos alinhados com a agenda 2030, e procuramos ser sustentáveis em todos os nossos processos.

Share

O Futuro da Logística Sustentável

Share

Os ventos da mudança fazem-se sentir por todo o planeta. E esses ventos anunciam um futuro de possibilidades, mas também de perigos. As preocupações com as alterações climatéricas e os níveis de poluição agudizam-se, e a necessidade de soluções encara-nos.

A logística, sendo um dos sectores mais importantes e dinâmicos da economia, assim como um dos mais relevantes do ponto de vista da sustentabilidade, é um dos palcos principais em que se assistem a estes desenvolvimentos.

Neste artigo, analisaremos algumas das maneiras como as empresas neste sector têm procurado soluções para o futuro e que continuarão sem dúvida a ser relevantes nas próximas décadas.

Logística sustentável

O termo “logística sustentável” refere-se a estratégias para fazer o transporte e entrega de mercadorias de um modo consciente do impacto ambiental, social e humano que o processo pode ter. A sustentabilidade é definida de um modo geral como a capacidade de atuar sem prejudicar a sociedade futura.

É fácil de compreender a importância da consciência ambiental nesta atividade: o transporte é uma das maiores causas de emissão de dióxido de carbono. Mas há uma face positiva no reverso desta moeda: os melhoramentos feitos são também potencialmente muito benéficos. Qualquer inovação que permita evitar uma fração da emissão de carbono no transporte de um produto multiplica-se por milhões de produtos ao longo de meses, e ganha uma colossal significância a longo prazo.

As empresas têm tudo a ganhar também a outros níveis. A inovação impulsionada pelas preocupações ambientais aumenta a eficiência dos processos, permite estar em harmonia com regulamentos e diretrizes ambientais, favorece a poupança de energia e recursos, reduz os desperdícios e melhora as relações com os clientes, assim como a reputação e imagem da empresa.

Medidas para uma logística sustentável

Estes são alguns dos novos caminhos que têm sido e continuarão a ser explorados em direção a uma logística mais “verde”.

Diversos métodos para a redução das emissões de CO2

A redução dos níveis de dióxido de carbono gerados é um dos objetivos centrais de sustentabilidade, e tem sido procurado, com bons resultados, através de muitas abordagens e a todos os níveis da cadeia logística, como, por exemplo, a otimização das rotas de transporte e das embalagens utilizadas, a nível de peso e tamanho.

Aqui inclui-se também a utilização de fontes de energia renováveis, como a energia solar e eólica.

Melhores colaborações

A sustentabilidade é um trabalho em equipa para toda a humanidade e um projeto que nos reúne a todos em roda de um objetivo comum. Uma colaboração fluida entre diferentes empresas, fornecedores, clientes e legisladores é uma das grandes fontes de eficiência.

Parcerias estratégicas, partilha de recursos e soluções desenvolvidas em conjunto, incluindo as que envolvem a criação de economias de escala, têm sido e continuarão a ser fundamentais.

Podemos também enquadrar aqui a aposta na economia local, que diminui a necessidade de transporte.

Uso de dados

É famosa a constatação de que vivemos na era da informação, e um dos grandes impulsos atuais na área da logística é para a utilização de dados, através de tecnologias que permitem a sua recolha e análise, para melhorar os processos e aumentar o grau de eficiência.

São disso exemplos a gestão de armazéns através de software especializado ou a monitorização dos consumos de energia ao longo da cadeia logística.

Economia circular

Uma economia circular diz respeito à reutilização de materiais, para que a produção de desperdícios seja mínima. Isto significa uma aposta na reciclagem, na reparação, na revenda e no reaproveitamento.

Uma circularidade ideal envolveria uma reconfiguração gigante da economia a todos os níveis. Mas felizmente, são possíveis passos intermédios e progressivos, e as tendências atuais parecem estar a seguir o rumo certo. O termo “logística inversa” está atualmente em voga, assim como o conceito de um ciclo de produto regenerativo. Há, por exemplo, uma grande diversidade de espaços online, como a Shein ou a Vinted, especializados em vendas de produtos usados.

Entrega ao NÃO Domicílio

O e-commerce, tendo criado possibilidades comerciais imensas, gerou também problemas urgentes, relacionados com a quantidade incrível de poluição que é atualmente gerada pelas entregas ao domicílio convencionais. Muitos consumidores e entidades têm procurado alternativas. Felizmente, neste caso, é possível ter o melhor dos dois mundos.

A InPost especializa-se na entrega ao NÃO domicílio, através do uso de Pontos Pack e Lockers, que permite enviar e receber encomendas de modo amigo do ambiente, com uma significativa diminuição média das emissões de CO2 por cada envio. Esta estratégia é eficiente, imbativelmente cómoda e representa muitas vantagens para empresas e consumidores.

Visite o nosso website e descubra por si mesmo estas vantagens.

Recomendamos

CATEGORIAS

NOVIDADES